com Carla Sousa #MyEverydayLife

esteve sempre ligada à moda ao longo da sua vida profissional: foi diretora de moda na revista Elle, assessora de imprensa na Stivali e assessora de imprensa internacional na Associação ModaLisboa. é moçambicana, viveu em Espanha e lá conquistou hábitos que hoje se esforça

por manter em Lisboa: umas tapas ao final do dia e a tentativa de fugir à rotina. esta empreendora-irrequieta é o rosto por detrás do Stockmarket, evento nacional que já conquistou lugar na rota de qualquer fashion addicted e empresários do setor. a decorrer este fim de semana, na Matinha, em Lisboa.

Carla Sousa na rubrica MyEverydayLife


09:30a.m 

é raro acordar muito cedo a não ser por obrigação profissional. tomo um duche rápido e preparo um sumo de laranja natural, que tomo religiosamente com vários suplementos homeopáticos. durante a semana como uma taça de flocos de aveia com leite de amêndoa ou soja, sementes de chia, linhaça e spirulina em pó, uma fruta e um café ou chá detox da Kumi; ao fim de semana, apetece-me um brunch completo com ovos, baked beans da Heinz, torradas e salada de frutas.

10:00a.m

Se tiver tempo, ando no bairro durante 45 minutos, se não vou a correr para o escritório. Confesso que algumas vezes vou contrariada mas as obrigações falam mais alto. Odeio a rotina e tenho dificuldade em aceitar este modelo de vida que é casa-trabalho-casa todos os dias. No entanto, sou uma sortuda porque não tenho que o fazer.

10:30a.m-2p.m

Trabalho normal, emails, reuniões ou...talvez não..

2:00p.m

Almoço numa tasca barata e boa ou como no escritório uma sopa, sandes e fruta; ou nem almoço porque não tenho tempo. Quando o trabalho o permite, adoro levar as minhas colegas a almoçar a um bom restaurante, para nos distrairmos, rirmos e esquecer o trabalho. Quebrar a rotina é bom para todos. 

3:00p.m-6p.m

Mais trabalho mas pode acontecer não me apetecer trabalhar e 'desapareço' (responsavelmente claro!). Gosto de fugir para a praia para pensar, sem som no telemóvel e seja verão ou inverno; este tempo gasto a olhar para a linha do horizonte. É precioso para decisões importantes a nível pessoal ou profissional. Um amigo, grande empresário, deu-me esta dica há anos. Marcar uma 'reunião' connosco próprios é básico para o nosso equilíbrio mental. A primeira vez custou-me mas agora faz parte da minha rotina e lá vou eu (de vez em quando) respirar fundo para um sitio deserto.

7:00p.m

Apetece-me quase sempre espairecer mas nem sempre vou tomar um copo ao final do dia e picar uns petiscos que servem de jantar. Gosto muito de o fazer desde que vivi em Barcelona e em Madrid e fiquei com este hábito difícil de concretizar em Portugal. E quando vou, adoro ir a um sitio novo para experimentar. Tenho amigos que ligam sempre a perguntar onde hão-de ir jantar porque sabem que eu tenho uma lista atualizada dos melhores sítios em Lisboa e arredores. Sou apaixonada por gastronomia e gosto de tudo (menos mioleira ou pézinhos de coentrada...). Também gosto de ir ao cinema antes do jantar.

9:00p.m

Ou já estou em casa ou quando chego, vejo um filme ou o canal 24Kitchen, leio umas revistas ao mesmo tempo e adormeço. Ou, combino um jantar com amigos em casa e cozinho com todo o prazer, entrada e prato quase sempre exóticos ou diferentes do habitual. Mergulho sempre nos meus livros de receitas do Jamie Oliver ou da Nigella e arrisco chegar ao nível deles :-) Gosto muito de cozinhar mas sozinha, sem companhias, e ter tudo pronto quando os convidados chegam. O meu melhor prato é, opinião geral, o caril, que faço sem o pó típico e construo o molho como os indianos, especiaria a especiaria. No inverno gosto de fazer o de borrego com espinafres e no verão, o de melancia ou de caranguejo. Esta paixão por piri-piri vem da minha terra, Lourenço Marques, e desde pequena que em casa se comia caril... picante.
Uma noite de boa comida ao som de boa musica (muito Barry White, Marvin Gaye e outros que tais) com grandes gargalhadas é algo que não prescindo. Adoro conversar, trocar ideias, questionar, discutir e ouvir com muita curiosidade.

Amanhã pode ser parecido ou completamente diferente...


Inês *