lately on my socials (and christmas notes)

Rio Maravilha, LxFactory

Vodafone Mexefest by Turim Hotels

night light Christmas Starbucks

myself 

duas ou três coordenadas a casais de namorados e amigas - todos estrangeiros. acho sempre que há qualquer coisa em mim que atrai pessoas que falam uma língua diferente; e lá me desfaço com total disponibilidade em sinalética gestual que me lembra orientações aeroportuárias (outros tempos). 

o chiado, a avenida que subo sempre com um prazer desmedido (espreito a Furla), as luzes que cruzo no caminho, a perfumes & companhia que está com desconto (black weekend) e o perfume da Hermès, Un Jardin Sur Le Toit, que vem comigo, o El Corte Inglès (passo sempre pelo centro no natal, faço questão de me demorar no supermercado), o azeite biológico seleção da Herdade Esporão (podem ler aqui) que peço que embrulhem para a minha avó (a prenda de natal dela já fica, e vendem aqui, espetáculo, deixo de precisar fazer 100 km para ir buscá-lo a évora), o presente da minha irmã que não consigo comprar (ainda não é bem isto).

a paragem no starbucks para o meu café americano - que saudades que tenho dos meus pequenos almoços no dubai 'americanizado'. a paragem. já é de noite e já está tudo iluminado. depois de ter feito meia Lisboa a pé - porque para mim andar a pé é que é -, esgoto-me finalmente (nunca me esgoto na verdade, mas).

acho que preciso de mais natal na minha vida. todos os dias.