new year week essentials

o fim do ano marca o arranque dos saldos; de um quick insight trouxe um vestido em suede azul escuro (já andava à procura há algum tempo) e uns statement gold earrings. podem conjugar-se, mas estou mais a contar usar os brincos num coordenado jeans rasgados com t-shirt ou camisa branca num estado já avançado de pele morena. (costumo dizer que vivo eternamente na primavera, estou sempre a comprar para a estação amena/quente!) 

vestido saldos MNG | brincos PARFOIS (new collection) | perfume Un Jardin Sur Le Toit, Hermès

o fim do ano é normalmente o início de qualquer coisa. costumo gostar dos princípios. costumo confiar nos clássicos: a Porter Magazine acompanha-me há já algum tempo por se tratar de uma leitura absolutamente inspiracional para mim e me permitir ver outras paisagens sem sair do sofá, enquanto não me meto efetivamente num avião. o meu café - pingado, é sempre pingado e quase sempre duplo (deixei de saber bebê-lo sem ser assim, lembra-me o latte macchiato da itália que amo) - é obrigatório todas as manhãs. de todos os anos. 2016 não será diferente.

sobre respirações e corações a bombar, saltando fora da caixa, pergunto-me como pode um coração sentir o que sente sem explicação assumida nem previsão de fim, se o fim sem início já foi? acabo por me prender a tudo o que não consigo deixar e isso é, no mínimo, estranho. preciso que 2016 me tire o fôlego, olhe para mim e me encha de certezas. ou dúvidas. perder a respiração às vezes é bom. perdermo-nos no sentido também. já me perdi.