A minha irmã dizia-me ontem assim: ‘O meu quintal está tão giro. Agora vou-me dedicar às hortas. Coloridas’.

Não é de hoje que aprecia decoração - acho que sempre teve um fraquinho por isso, embora tenha seguido a carreira do ensino e seja relativamente feliz onde está (quando os miúdos não lhe dão conta da cabeça). Lembro-me que nos primeiros tempos em que decorava a casa consumia revistas ‘El Mueble’ como eu consumo chocolate (que é para aí, vá, uma média de três por dia). Já não podia ouvi-la.

Mas se somos tão absolutamente diferentes em termos de feitio (porque somos), acho que nos encontramos aqui. Neste gosto, quase paixão. Por isso me divirto quando seguimos para o IKEA. E acredito que nos iremos divertir muito mais na altura em que, finalmente, haja nova casa para mobilar: a minha e só minha (ou, no máximo, de uma outra pessoa que me permita fazer mais ou menos o que me apetece, e me diga assim ‘confio em ti’ - rejubilava!).

A foto que partilho convosco é da Joana Trigueiros e servir-lhe-á de inspiração para renovar o quintal dela (enviou-me ontem, excitadíssima, por email), e depois fazer-me destes pequenos almoços (quase almoços) tão caseirinhos e gostosos como o que ‘roubei’ ao ‘The Cool Hunter’. Citando uma amiga num excerto do seu blog (O Meu Mau Feitio): acho que embarcava sem pestanejar… :)  

E o que eu gosto mesmo desta nova moda das hortas na cidade (em varandas e varandis). E fora dela, claro. Quando há espaço para isso. Acho que vamos todos virar um bocadinho jardineiros. E agricultores.