A queimar os ‘últimos’ cartuchos de verão.

É mais ou menos isto que se faz em Setembro.

Mas não é só isso que me faz gostar do meu mês.

São as manhãs (algumas) mais frescas. É o anúncio do fim de uma temporada que me leva a gostar de Portugal - que tem tanto de tão bom - e a possibilidade (forçada) de regressar à cidade sem no entanto deixar o campo; a permissão de me dividir pelos dois, à medida do que me apetece e do tempo - senão mais fresco, certamente mais sereno.

É por isto que Setembro é o meu mês. E o meu favorito.

TOMAR NOTA… 

Bolsa: oferta da ‘Costurices’.

Para resguardar os livros dos salpicos da piscina ou da praia. Muito gira e igualmente útil. Vão espreitar que há tantas, para as mais diversas finalidades e com padrões giros giros.   

Sandálias: Chloé, na Spartoo.