Antes da loucura do sismo, estive em Florença. A cerca de hora e meia de Modena de comboio. É um ‘museu a céu aberto’ - cito quem comigo lá esteve - e uma cidade a que é obrigatório ir. Acho que não há imagens suficientes nem possíveis para descrever a sua beleza.

Esta visita coincidiu com o Festival do Gelado e a celebração em homenagem às vítimas que no ano de 1993 morreram devido a um atentado (uma bomba que explodiu) no centro da cidade. 

O mesmo que de há um mês para cá voltou a acontecer, também no norte de Itália. 

Dizem que é a máfia, mas há quem diga que a máfia não existe.

Durante a visita, passei pelos pontos mais importantes da cidade (nem todos aparecem nas fotos). Aqui podem ver-se a Ponte Vecchio, a Estátua David - uma réplica da obra mais famosa de Miguel Ângelo -, o Duomo e Santa Maria Novella - perto de onde no dia seguinte estava para decorrer a Nike Running - e uma fachada do bairro Oltrarno, conhecido pelas lojas de restauro de móveis, artesãos e outras coisas. Calmo, bonito, típico, artístico.