Cuba, e Havana, são paisagem romântica para o viajante, com as ruas antigas cheias de casas que parecem feitas de terra encostadas umas às outras, crianças magras que brincam nos pátios, velhos candeeiros de esquina, o fantasma da catedral, o café [atenção a esta..] com uma cubana de saia rodada como uma baiana, uma figura preta e branca que parece feita de chocolate e chantilly para ser comida pelos turistas. [foi exatamente assim que a senti, numa altura em que estava ainda muito distante das coisas importantes. é por isso que gostava de voltar. deve ser também por isso que sempre voltamos - mais do chegar, já escrevia Saramago - ao sítio aonde nos esperam’. e são sempre tantos, after all]
— Reflexões sobre o camarada Fidel, em Estado de Guerra