Está a chegar a altura em que parece que tudo abranda. Serviços públicos, empresas privadas, processos e outros que tais. É aquele síndrome do preguiçoso desculpado. ‘Coitado, está a precisar de férias’. E nós abrandamos com eles, um bocadinho cansados de ser quem contraria a tendência. Começa Julho e somos contagiados com essa letargia desculpável. Não me importo nada. Não acho assim tão mal (só um bocadinho). A vida é para ser aproveitada (mais do que vivida) e eu  já ganhei (também) a destreza de uma 4L. Imagem: google.pt

Está a chegar a altura em que parece que tudo abranda. Serviços públicos, empresas privadas, processos e outros que tais. É aquele síndrome do preguiçoso desculpado. ‘Coitado, está a precisar de férias’. E nós abrandamos com eles, um bocadinho cansados de ser quem contraria a tendência. Começa Julho e somos contagiados com essa letargia desculpável. Não me importo nada. Não acho assim tão mal (só um bocadinho). A vida é para ser aproveitada (mais do que vivida) e eu  já ganhei (também) a destreza de uma 4L.

Imagem: google.pt