Este ano, no concurso de criatividade das festas de Lisboa, ganhou a sardinha alusiva aos bairros populares - gostei particularmente do pormenor do ciclista, a demonstrar que a cidade das sete colinas é, afinal, ciclável (li algures, não me lembro exatamente onde, que está para breve a iniciativa de percorrer Lisboa em bicicleta; acho que com partida no Terreiro do Paço - acho!). Mas, voltando à sardinha, adorei igualmente a do patchwork. Porque a arte de aproveitar os ‘bocadinhos’ (tecidos ou não) também é muito nossa. E deve, obviamente, ser cultivada. Por falar em peixe… no Pátio da Galé já começou mais uma edição do  Peixe em Lisboa . E ainda não é desta que vou, apesar do convite da Justa :)  Mas acho mesmo que vale a pena.

Este ano, no concurso de criatividade das festas de Lisboa, ganhou a sardinha alusiva aos bairros populares - gostei particularmente do pormenor do ciclista, a demonstrar que a cidade das sete colinas é, afinal, ciclável (li algures, não me lembro exatamente onde, que está para breve a iniciativa de percorrer Lisboa em bicicleta; acho que com partida no Terreiro do Paço - acho!). Mas, voltando à sardinha, adorei igualmente a do patchwork. Porque a arte de aproveitar os ‘bocadinhos’ (tecidos ou não) também é muito nossa. E deve, obviamente, ser cultivada. Por falar em peixe… no Pátio da Galé já começou mais uma edição do Peixe em Lisboa. E ainda não é desta que vou, apesar do convite da Justa :)  Mas acho mesmo que vale a pena.