Estive numa exposição dedicada a Vreeland, a mais conhecida e marcante editora da Vogue americana - cuja carreira teve início como colunista da Harper’s Bazaar - o ano passado, em Veneza. 
 Uma das suas célebres frases era ‘as blue jeans são a coisa mais maravilhosa desde a invenção da gôndola’. 
 Talvez por isso a exposição lhe tenha sido dedicada precisamente nesta cidade de Itália. 
 We will never know. 
 Isto para dizer que a 40ª edição da Moda Lisboa traz ao MUDE um documentário de 77 minutos sobre a editora, com o título ‘The Eye Has to Travel’. Visionário e cosmopolita, como ela. 
 A entrada é livre e o documentário vai passar no auditório do museu. Inaugura sexta-feira (dia 8) e repete sábado e domingo. 
 Fazem falta a coleção de roupa, acessórios, artigos publicados, revistas editadas, cartas entre designers (Armani era muito seu amigo) e outras coisas pessoais de Vreeland que vi em Itália, mas  o documentário vale certamente por si.  
  Não deixem de passar por lá.  
  Lugares limitados.

Estive numa exposição dedicada a Vreeland, a mais conhecida e marcante editora da Vogue americana - cuja carreira teve início como colunista da Harper’s Bazaar - o ano passado, em Veneza.

Uma das suas célebres frases era ‘as blue jeans são a coisa mais maravilhosa desde a invenção da gôndola’.

Talvez por isso a exposição lhe tenha sido dedicada precisamente nesta cidade de Itália.

We will never know.

Isto para dizer que a 40ª edição da Moda Lisboa traz ao MUDE um documentário de 77 minutos sobre a editora, com o título ‘The Eye Has to Travel’. Visionário e cosmopolita, como ela.

A entrada é livre e o documentário vai passar no auditório do museu. Inaugura sexta-feira (dia 8) e repete sábado e domingo.

Fazem falta a coleção de roupa, acessórios, artigos publicados, revistas editadas, cartas entre designers (Armani era muito seu amigo) e outras coisas pessoais de Vreeland que vi em Itália, mas o documentário vale certamente por si.

Não deixem de passar por lá.

Lugares limitados.