eu juro que o que faço da vida não é só comer.

juro. juro. juro.

mas há oportunidades e oportunidades.

e esta surgiu de e por acaso.

depois da iftar tradicional, fui - fomos - até Abu Dhabi, ao Emirates Palace, partilhar uma refeição de duas horas servida pelo Sheik a empresas sediadas no Dubai.

sempre tudo tão a correr que fiquei a saber pouco sobre essas pessoas, essas empresas e mais que pudesse haver.

há algo que me desilude no ramadão: a falta de tempo para a partilha - ideias, opiniões, gargalhadas, galhofa - pós as refeições.

não percebo como é que se fazem banquetes deste género - com o investimento que isto exige - e se põe fim a tudo em apenas duas horas. 

é uma pena que assim seja. e mesmo que a oração assim o exija, a ‘coisa’ devia contornar-se doutra maneira - acho.

ora pense-se na celebração de cristo durante o natal.

a mesa é objeto e espaço de confraternização entre família e amigos. 

gostava que alguém me fizesse compreender como pode ser diferente por cá se os valores são essencialmente os mesmos. 

e quando digo que gostava. gostava mesmo.

em todo o caso… uma experiência única na minha e na vida de qualquer pessoa. 

ps - cliquem nas imagens para aumentar.