Não sei o que é mais giro (e diferente)

Se saltar do avião para um slide raft e daí para a água (piscina, neste caso), agarrar-me aos colegas e nadar para ‘terra’, com todas as limitações que o colete impõe às ‘barbatanas’ humanas (foi das experiências mais giras até agora). Se aprender CPR e perceber que é possível salvar uma vida - a bordo ou fora dele. Se desfazer-me em perguntas sobre febrile convulsions para uma qualquer eventualidade com as crianças da minha vida - as que já existem e as que virão (um dia). Se preparar o meu (nosso) safari no deserto. Se namorar uns sapatos ZARA imitação Aquazzura e perceber que, às vezes, o original consegue não ser a melhor escolha. Se divertir-me em conhecer a cultura árabe (língua e comida) - simpáticos os colegos (tantos) daqui que me ajudam a percebê-los. Se programar a minha passagem pelo Cavalli Club - tinha de lá ir. Se descer ao supermercado de alpercatas nos pés só para comprar gelados e bolachas - gosto da facilidade das coisas daqui e acho que me estou a habituar mal.