Pode parecer contraditório juntá-las. Sobretudo pela concorrência. Mas para mim faz sentido. Stella McCartney e Chloé são, provavelmente, as minhas marcas preferidas do momento (quando falamos daquelas que pesam na carteira). Poderíamos, também, acrescentar Celine e Burberry Prorsum - o tempo de Roberto Cavalli já lá vai. E o que é que Stella e Chloé têm em comum? A simplicidade elegante. A capacidade de nos dizer que não é preciso muito para se estar efetivamente bem, bonita, sofisticada, chic. Que é o corte, e o material, que fazem a diferença. Que são os tecidos fluidos e um tanto largos - andar ‘apertada’ já não faz sentido - que nos transmitem aquela sensação fofa de conforto - e não menos elegância. Aqui, a modelo é a própria Stella (apanhada algures num aeroporto - gira pela simplicidade), e umas sandálias See by Chloé, que encontram na SPARTOO. 

Pode parecer contraditório juntá-las. Sobretudo pela concorrência. Mas para mim faz sentido. Stella McCartney e Chloé são, provavelmente, as minhas marcas preferidas do momento (quando falamos daquelas que pesam na carteira). Poderíamos, também, acrescentar Celine e Burberry Prorsum - o tempo de Roberto Cavalli já lá vai. E o que é que Stella e Chloé têm em comum? A simplicidade elegante. A capacidade de nos dizer que não é preciso muito para se estar efetivamente bem, bonita, sofisticada, chic. Que é o corte, e o material, que fazem a diferença. Que são os tecidos fluidos e um tanto largos - andar ‘apertada’ já não faz sentido - que nos transmitem aquela sensação fofa de conforto - e não menos elegância. Aqui, a modelo é a própria Stella (apanhada algures num aeroporto - gira pela simplicidade), e umas sandálias See by Chloé, que encontram na SPARTOO