Sometimes a little some time

Há uma altura da vida em que parece que muita coisa se rompe e morre para se refazer ou nascer de novo. Julgo que todos já passámos, ou vamos passar, por isto. Há dias recebi uma mensagem de um amigo que está longe e que vive, à sua maneira e num contexto diferente do nosso, um momento de rutura. Sobretudo porque está sozinho (onde está).

Mas o curioso é que essa solidão que ele experimenta vive-se também por cá (que isto te dê ânimo para continuar), mesmo quando se está rodeado de pessoas. Sei disto por vários casos que se têm vindo a atravessar no meu caminho.

E é aí que percebo que o mundo será sempre um lugar só (nos dois sentidos).

Eu própria me sinto a precisar de tempoS. Não de um tempo, mas de vários. Há muito tempo (passo a redundância). Só espero que o meu tempo - esse que eu preciso - chegue rápido para anular a rutura e eu me refazer. De nada em concreto, mas de coisas que se vão acumulando e que te pedem ‘fresh air’.